-
Postado em 20 de Outubro de 2020 às 21h51

Santa Catarina investe na melhoria genética da produção de tilápias

Mercado (153)

O investimento será de R$ 1,3 milhão. O objetivo é melhorar a produção e a produtividade da piscicultura catarinense, além de gerar renda e qualidade de vida

Santa Catarina amplia pesquisa para desenvolver linhagem de tilápia mais adaptada ao cultivo no Estado. A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural irá investir R$ 1,3 milhão para dar continuidade à pesquisa de melhoramento genético da tilápia-do-nilo. O trabalho será executado pelo Centro de Desenvolvimento da Aquicultura e Pesca (CEDAP/Epagri), em Itajaí.

“Esse projeto é uma demanda antiga dos piscicultores de Santa Catarina e pode ter um grande impacto no nosso agronegócio. O cultivo de tilápia vem crescendo no Estado e nós já somos uma referência em tecnologia e qualidade de produção. Com a ampliação da pesquisa e o uso de novas técnicas de melhoramento genético poderemos ter ganhos ainda maiores na produção”, destaca o secretário de Estado da Agricultura, Ricardo de Gouvêa.

A intenção é, através da pesquisa e do desenvolvimento tecnológico, melhorar a produção e a produtividade da piscicultura catarinense e, como consequência, melhorar também a renda e a qualidade de vida dos produtores catarinenses.

O pesquisador da Epagri/Cedap, Bruno Correa, explica que a pesquisa irá selecionar tilápias com maior crescimento e melhor desempenho nas condições de cultivo e clima de Santa Catarina. A partir dessa seleção serão formadas as matrizes, que serão disponibilizadas para os produtores de alevinos.

Piscicultura em Santa Catarina

A piscicultura de água doce catarinense produziu 47.950 toneladas na safra de 2018, sendo os produtores profissionais responsáveis por 70% deste montante. O maior volume de produção é de tilápias, seguido pelas carpas.

Os municípios com maior produção de peixes de água doce na safra de 2018 foram Rio Fortuna, Massaranduba, Ituporanga, Armazém e Joinville.

 

 

 

Texto: MB Comunicação

Imagem: Nilson Teixeira/Epagri

Veja também

Santa Catarina tem dois estabelecimentos habilitados a exportar produtos lácteos para China26/07/19 A China abriu o mercado para os produtos lácteos brasileiros e Santa Catarina tem duas empresas habilitadas a exportar queijo, manteiga e leite condensado. O anúncio foi feito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) nesta quarta-feira (24). A notícia anima o setor produtivo e traz uma oportunidade para o agronegócio catarinense. Ao todo, a China......

Voltar para EDITORIAS