-
Postado em 07 de Abril de 2020 às 09h27

Prorrogação de benefício tributário para máquinas e equipamentos reduz custo para o produtor, diz CNA

Mercado (153)

O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) aprovou na sexta (3) a prorrogação, até 31 de dezembro deste ano, do Convênio ICMS nº 52/1991, que reduz a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre máquinas e equipamentos agrícolas.

A medida atende a uma proposta da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que defendia a extensão do prazo para apoiar os produtores rurais. O prazo de vigência anterior era até 30 de abril.

“Dessa forma, o produtor continuará tendo um custo mais barato na compra de uma máquina ou equipamento, tendo mais competitividade. É positivo assim como o Convênio 100”, afirmou o coordenador do Núcleo Econômico da CNA, Renato Conchon.

O Confaz também havia aprovado o Convênio IMCS 100/97, também para 31 de dezembro deste ano, prevê a isenção tributária em operações internas e reduz a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na comercialização interestadual de insumos agropecuários.

O Convênio 100 reduz a base de cálculo do ICMS em até 30% para fertilizantes e rações e em até 60% para defensivos agrícolas e sementes.

 

Com informações Assessoria de Comunicação CNA

Veja também

Mapa publica portaria com atividades e serviços essenciais para garantir funcionamento do setor agropecuário e abastecimento30/03/20 O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou Portaria nº 116 nesta sexta-feira (27), no Diário Oficial da União (DOU), que especifica produtos, serviços e atividades essenciais para garantir o pleno funcionamento das cadeias produtivas de alimentos, bebidas e insumos agropecuários durante a pandemia do Coronavírus. A normativa,......
CNA avalia impacto do coronavírus no Brasil e Estados Unidos20/04/20 A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) promoveu uma transmissão ao vivo por meio do Instagram, na sexta (17), para avaliar o panorama do agronegócio brasileiro e norte-americano durante a crise do......

Voltar para EDITORIAS