-
Postado em 01 de Março às 22h16

Soluções tecnológicas nacionais para o agronegócio

+ Agro (72)

Estação meteorológica produzida em Curitiba possui um conjunto de sensores para a medição de dados climáticos, módulo de coleta e transmissão de dados

Não é mais novidade que a agricultura brasileira está cada vez mais "hightech" no gerenciamento das suas operações de produção agrícola. Nesta onda digital, os produtores já estão inseridos no conceito de agricultura 4.0, que tem revolucionado o modo de trabalho e o agronegócio como um todo.

Quando se fala em agricultura, antes de pensar na tecnologia e melhoramentos genéticos aplicados às sementes ou aos maquinários de última geração, uma questão primordial e determinante para a produção é o clima. Não é à toa que os produtores rurais buscam ferramentas e software para a medição, com a máxima exatidão, desses dados climáticos.

"A primeira coisa que o agricultor quer saber é se choveu e o quanto choveu", afirma Márcio Malewschik, consultor comercial da Plugfield, que oferece soluções para produtores rurais, empresas e cidades inteligentes, contando com a estrutura e expertise da Pumatronix em desenvolvimento, produção e comercialização de equipamentos tecnológicos.

Ele relata que muitos produtores ainda usam o pluviômetro manual e fazem anotações sobre o volume da precipitação em uma caderneta. "Embora muitos deles utilizem, é um método de baixa confiabilidade, uma vez que a pessoa precisa anotar diariamente e pode acontecer dela esquecer de marcar em determinando dia ou não anotar corretamente. Por isso, as ferramentas tecnológicas são grandes aliadas nesse processo diário", comenta.

Com estações metereológicas on-line, por exemplo, quando começa a chover, o agricultor pode monitorar de forma virtual esses índices pluviométricos, além disso o registro histórico fica armazenado na plataforma web.

É um adeus às cadernetas e um passo para a era digital. Agora as informações essenciais estão na palma da mão e em tempo real. A estação meteorológica Plugfield WS18, produzida em Curitiba (Paraná), possui um conjunto de sensores para medição de dados climáticos e módulo de coleta e transmissão de dados. Um aplicativo para smartphone e uma plataforma web também estão disponíveis gratuitamente para quem adquire a solução e deseja acessar estes dados de qualquer lugar do mundo.

"O conjunto de sensores mede a temperatura, umidade relativa, velocidade e direção do vento, precipitação, pressão atmosférica, luminosidade e índice UV. Também são calculados o ponto de orvalho e a evapotranspiração de referência. O módulo de coleta e transmissão, que possui GPS e permite a geolocalização da estação, lê os dados e faz o envio via celular ou wifi. Se houver perda de conexão por algum motivo, esse módulo armazenará as informações por até seis meses", explica.

De acordo com Malewschik, trata-se de um grande avanço para o produtor, que poderá consultar as últimas leituras, tirar relatórios de períodos anteriores, criar alertas configuráveis para ser notificado sobre algum evento climático via app, entre outros benefícios. Com a solução, o agricultor conseguirá visualizar se começou a chover, se a temperatura está acima ou abaixo de determinados limites.

Ainda segundo o consultor comercial, caso o produtor rural ou a cooperativa tenha sua própria plataforma, é disponibilizada uma biblioteca de software que permite integrações. "Se uma cooperativa possui um aplicativo para seus cooperados e deseja disponibilizar dados climatológicos da estação Plugfield nesse app, as estações podem enviar os dados para a ferramenta da cooperativa", completa.

Dentre as vantagens de ganho na produtividade de gerenciamento destes dados, a solução possui suporte e fabricação brasileira, o que garante aos agricultores a agilidade na assistência e visitas técnicas, em casos de necessidade. A tecnologia utilizada no equipamento é desenvolvida por engenheiros brasileiros com expertise em sensoriamento no mercado nacional, por isso ninguém melhor do que os próprios agrilcultores para celebrar a importância de ter algo produzido e utilizado no dentro do país para fomento da economia.

 

Texto: Smartcom

Imagem: Hortify

Veja também

Apex e CNA realizam pesquisa sobre os impactos do coronavírus nas exportações22/04/20 A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimento (Apex-Brasil), com o apoio da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), realiza uma pesquisa até o dia 30 de abril para saber quais são os impactos do novo coronavírus nas exportações agropecuárias. De acordo com a coordenadora de......
Alysson Paolinelli é indicado ao Nobel da paz 202114/03 Alysson Paolinelli, ex-Ministro da Agricultura, foi indicado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (USP/Esalq), ao Prêmio Nobel da Paz 2021. A nomeação foi protocolada no último dia 22 de janeiro, no The Norwegian......
Aviagen inaugura e dá as boas-vindas aos clientes na primeira Escola Virtual de Manejo14/09/20Mais de 480 clientes discutiram práticas atuais e efetivas de manejo em frangos de corte e matrizes Durante a semana de 3 a 7 de Agosto, a Aviagen® experimentou um marco: a realização de sua primeira Escola Virtual de Manejo de Produção. A Escola on-line contou com 480 clientes culturalmente e geograficamente diversos de......

Voltar para EDITORIAS