-
Postado em 22 de Janeiro às 08h46

Soja: chuvas que impulsionaram produção também trazem preocupação com patógenos

Grãos (61)

O período de chuvas, iniciado em novembro e que se estende ao longo do verão brasileiro, permitiu expectativas positivas para o ciclo 2019/2020 da soja. Segundo previsão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção da oleaginosa no país deve ultrapassar os 120 milhões, tornando o Brasil o maior produtor mundial do cultivo.

Ao mesmo tempo, o excesso de umidade e o calor desta época favorecem o surgimento de fungos e bactérias que impactam diretamente na produtividade, o que exige atenção do agricultor no manejo. O agrônomo Guilherme Bavia, gerente técnico especializado em grãos da Alltech Crop Science, explica que os cuidados com a nutrição são essenciais para estimular a resistência natural do vegetal. "As plantas que não possuem uma nutrição adequada, se tornam mais suscetíveis ao aparecimento de doenças. Uma planta bem nutrida, consequentemente é mais forte. Sendo assim, é fundamental alinhar o manejo nutricional ao manejo fitossanitário para que seja possível atingir altas produtividades", afirma.

Para isso, o especialista indica o uso de fertilizantes à base de elementos nutricitores, aminoácidos e compostos oriundos do processo de fermentação que vão atuar de maneira sinérgica com os produtos fitossanitários. "Além da base nutricional, essas ferramentas vão resultar em uma planta mais resistente às adversidades do meio pois estimulam variadas funções dentro da planta, formando barreiras mecânicas e sintetizando compostos de defesa. O objetivo é que por meio da nutrição, em conjunto com o manejo fitossanitário, seja possível alcançar maior resistência e proteção para a planta", destaca Bavia.

As aplicações, entretanto, devem ser de maneira preventiva, desde as plantas mais jovens até a formação das vagens, potencializado os resultados de qualidade e produtividade. "Evitar o aparecimento da doença e precaver a possibilidade de infecção de tecidos é a melhor solução. Assim, a planta permanece nutricionalmente equilibrada e em estado de alerta caso receba algum tipo de ataque durante o ciclo", complementa Bavia. Caso a infecção já tenha ocorrido, a ferramenta trabalha para evitar que se dissemine e atinja outras plantas.

Nutrição e proteção

Como uma composição equilibrada de nutrientes, aminoácidos e polissacarídeos, o agrônomo orienta a utilização do Agro-Mos, fertilizante integrante da Linha Proteção da Alltech Crop Science. A ferramenta ativa as defesas naturais das plantas tornando-as naturalmente mais fortes e resistentes. Entre os benefícios para o cultivo, destacam-se o efeito sinérgico com outros produtos e o auxílio para que a planta expresse o seu máximo potencial genético.

Sobre a Alltech Crop Science

A Alltech Crop Science, divisão agrícola da Alltech Inc., desenvolve soluções naturais para os desafios da agricultura nos principais mercados do mundo. Por meio de produtos com alto valor agregado e tecnologia exclusiva nas linhas de fertilizantes sólidos, nutrição, solo, proteção e performance, auxiliando na sustentabilidade e lucratividade ao produtor rural. A Alltech Crop Science do Brasil é formada pela maior fábrica de leveduras do mundo, localizada em São Pedro do Ivaí (PR), pela sede em Maringá (PR) e pela unidade em Uberlândia (MG).

 

Texto e foto: Assessoria de Comunicação Alltech

Veja também

Milho em Santa Catarina - Uma conta que não fecha23/11/18 O Estado é um dos maiores consumidores do grão no país, mas não é autossuficiente. Com baixa oferta, quem depende do grão tem uma equação difícil para resolver: reduzir margem de lucro, mantendo qualidade e volume. Santa Catarina é o grande polo industrial quando se fala na produção de proteína animal. Mas um fator......
Embrapa lança soja para região fria do Brasil30/04 A cultivar de soja BRS 5804RR é o lançamento da Embrapa para a região fria do Brasil. Um dos destaques da cultivar é sua resistência à podridão radicular causada por fitóftora, problema recorrente nas......
Chuvas afetam o potencial produtivo das lavouras de arroz04/11/19 Novas previsões de mau tempo, para os próximos dias, no Rio Grande do Sul, podem afetar a produtividade das lavouras de arroz. Os grandes volumes de chuvas, fortes rajadas de vento e até granizo em algumas regiões dedicadas ao......

Voltar para EDITORIAS