-
Postado em 18 de Março às 17h10

Safra de soja no Rio Grande do Sul terá perda de 46,6%

Grãos (49)

A Rede Técnica Cooperativa (RTC), com o apoio da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), estima que as perdas na safra de soja no Rio Grande do Sul serão de 46,6%. Os números, fechados na última sexta-feira, 13 de março, foram levantados com 21 cooperativas agropecuárias gaúchas representando cerca de 3 milhões de hectares da cultura no Estado.

Conforme o presidente da FecoAgro/RS, Paulo Pires, mesmo que haja previsão do retorno de chuvas, a situação é irrecuperável. "É um quadro muito sério para o Rio Grande do Sul, estas perdas são irreversíveis mesmo com previsão e ocorrência de chuvas, vamos nos encaminhar para um ano muito difícil. Além da perda de quantidade, temos uma perda de qualidade na produção", avalia.

Na última semana, juntamente com o governador do Estado, Eduardo Leite, e parlamentares gaúchos, entidades do setor entregaram à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, documento com medidas para amenizar as perdas aos produtores rurais atingidos pela estiagem no Rio Grande do Sul. "Cada vez estas medidas se tornam mais necessárias para resolvermos os problemas desta safra, criar um impacto e condições para que o produtor pague esta conta", ressalta Pires, acrescentando também o problema da pandemia do Coronavírus que vai impactar na economia mundial.

 

Com informações FecoAgro/RS

Foto: FecoAgro RS/Divulgação

Veja também

Produção dos Cafés do Brasil da espécie arábica corresponde a 46% da mundial05/03 A produção mundial de café estimada para a presente safra de 2020, consideradas as espécies de arábica e conilon, foi calculada em aproximadamente 169,3 milhões de sacas, volume que representa uma redução de 3% em relação à safra anterior. Nesse contexto, a produção global de café arábica será de 95,8......
Brasil exportará arroz para México13/05/19 A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) anunciou no sábado (11) que o Brasil passará a exportar arroz beneficiado para o México, e em contrapartida o país importará o feijão......
Clima seco e mercado em alta favorecem cenário para o trigo no Paraná26/06 Depois de amargar uma safra frustrada por problemas climáticos no ano passado, o trigo que vem sendo plantado agora no Paraná conta com boas perspectivas, tanto de preço, quanto de clima. A estiagem que atrasou o plantio da safra de soja......

Voltar para EDITORIAS