-
Postado em 01 de Abril às 21h12

Marca Tecnologia Embrapa chega às gondolas dos supermercados em ovos da Korin

Lançamentos de produtos (13)

Ovos produzidos pela Korin passam a ter a marca "Tecnologia Embrapa" estampada em suas embalagens. Trata-se dos ovos do tipo caipira, livres de antibióticos e das galinhas poedeiras Embrapa 051. Comum nos produtos destinados aos produtores rurais, a marca agora chega às gôndolas de supermercados para que os consumidores finais possam saber que estão comprando um produto desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Os ovos começam a ser comercializados nas lojas da Korin em São Paulo/SP, Rio de Janeiro/RJ e em Brasília/DF.

Equipes da área de Negócios da Embrapa vêm atuando na adaptação de acordos comerciais que permitam ao consumidor final ter a garantia de que o produto que está levando para casa é resultado de anos de pesquisa. A Korin é a parceira inaugural para a nova forma de reposicionamento de produtos no mercado, após a validação comercial, que é a fase de análise de viabilidade e posicionamento mercadológico dos produtos. Realizada com parceiros da indústria e do varejo, validação comercial representa confiabilidade adicional ao acompanhamento da adoção e facilita o monitoramento do impacto de tecnologias desenvolvidas pela pesquisa agropecuária.

A partir da parceria Embrapa-Korin será possível medir junto ao consumidor final o nível de conhecimento e percepção do trabalho da empresa de pesquisa. Por isso, o rótulo das embalagens com dez unidades de ovos trará a informação de que ali tem produto com genética desenvolvida pela Embrapa - já conhecida dos produtores rurais (vide ao final).

As poedeiras Embrapa 051 são galinhas híbridas, resultantes do cruzamento entre linhas Rhode Island Red e Plymouth Rock Branca, selecionadas na Embrapa Suínos e Aves. A rusticidade é uma das principais características das poedeiras por favorecer a adaptação em sistemas menos intensivos, com ótima produção de ovos e longevidade. De acordo com o pesquisador da Embrapa Suínos e Aves, Elsio Figueiredo, "a vantagem que ela tem sobre outras linhagens do mercado é a de ser mais rústica, adaptada para a produção tanto em aviário como em piquete e sua produção é economicamente viável".

Revista Setor Agro & Negócios Reputação O secretário de Inovação e Negócios da Embrapa, Daniel Trento, avalia que exercitar um novo modelo de negócio para validação comercial de...

Reputação

O secretário de Inovação e Negócios da Embrapa, Daniel Trento, avalia que exercitar um novo modelo de negócio para validação comercial de produtos com genética Embrapa junto ao consumidor final será uma experiência importante. "Ainda mais ao lado da Korin, que consolidou sua imagem como empresa que oferece opções produzidas dentro de sistemas sustentáveis", disse.

Para o diretor da Korin, Luiz Carlos Demattê Filho, o projeto com a Embrapa pode ampliar a reputação de qualidade e confiança conquistada pela Korin, resultando em valor para ambas as empresas. "Nosso objetivo é valorizar a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação nacionais, fazendo com que nossos clientes e consumidores adquiram uma real consciência sobre o valor desses serviços", afirma.

Demattê acrescenta que a maior aproximação com os usuários da tecnologia favorece a busca por melhores resultados na produtividade e na capacidade de atendimento às expectativas dos consumidores. "Esse é um ponto de altíssima importância nos ambientes extremamente dinâmicos dos mercados na atualidade", finaliza.

A Embrapa Suínos e Aves participou ativamente da construção da parceria como a detentora da tecnologia. Para o chefe de Transferência de Tecnologia, Marcelo Miele, a iniciativa abre oportunidades para agregar valor aos produtos que têm aportes de conhecimento ou baseados nas soluções tecnológicas da Embrapa.

Relacionamento com clientes

A decisão de ampliar o leque de relacionamento com clientes levou a Embrapa a alcançar distribuidores e indústrias - que em muitos casos desconhecem estar comercializando produtos desenvolvidos pela empresa de pesquisa, explica o supervisor do contrato de validação Anderson Alves, da Gerência de Marketing da Secretaria de Inovação e Negócios da Embrapa.

A possibilidade de melhoria no processo de pesquisa, desenvolvimento e inovação a partir do rastreamento do desempenho do ativo ao longo da cadeia produtiva foi uma das motivações para o diálogo com a indústria, além de tornar palpável ao público urbano a presença da ciência no seu dia a dia.

Alves acrescenta que em tempos de escassez de recursos públicos, a futura obtenção de retorno financeiro a partir do uso da marca Embrapa surge entre as alternativas para retroalimentar a pesquisa. Com o objetivo de assegurar ganhos e reduzir riscos associados à marca, a Embrapa tem adotado critérios para estabelecer esse tipo de cooperação técnica, visando à validação comercial de produtos com uso não exclusivo da marca Tecnologia Embrapa.

No caso da Korin, um critério observado foi a comprovação da qualidade dos produtos da parceira, que possui diversos selos de certificação e reconhecimento, como produção orgânica e bem-estar animal. Em cláusula contratual, ficou definido que o rótulo das embalagens vai explicitar que a marca Tecnologia Embrapa se refere exclusivamente ao trabalho de melhoramento genético da ave poedeira Embrapa 051.

"A medida delimita a responsabilidade da Embrapa e torna a informação mais clara para o consumidor", avalia a supervisora de Desenvolvimento de Mercados da Embrapa, Lívia Junqueira. O relatório de validação será apresentado anualmente, destacando o potencial comercial do produto em relação a preço, custo de produção e aceitabilidade pelo consumidor.

No primeiro ano, o contrato não prevê obrigações financeiras, mas garante a possibilidade de exploração comercial por direito de uso da marca Tecnologia Embrapa em contrato específico a ser definido por produto validado após análise conjunta.

Cinco postos de validação comercial estão localizados em São Paulo, sendo quatro na capital e um em Ipeúna. No Rio de Janeiro serão quatro na capital e uma loja em Niterói. Em Brasília, a venda será feita em ponto instalado na Asa Norte. Além das lojas franqueadas, a Korin poderá optar pela validação em pontos de venda de terceiros.

Outros três contratos de validação comercial nos moldes do assinado com a Korin estão em negociação na Embrapa.

A tecnologia - Opção para pequenos produtores e nichos de mercado

A Embrapa desenvolveu a Poedeira 051 com a proposta de atender pequenos produtores ou interessados em produzir para nichos de mercado de ovos caipira ou colonial e orgânicos. A produção dessas aves é de ovos de mesa de casca marrom ou vermelhos, com variação na tonalidade o que lhe confere a identidade de caipira.

A poedeira Embrapa 051 produz em média 345 ovos por ciclo produtivo, quatro vezes mais que a média de 80 ovos de uma galinha comum. A galinha também é considerada de duplo propósito, com capacidade para produção de ovos pelas fêmeas e de carne pelos machos. A poedeira se destina a criações semiconfinadas ou agroecológicas. Apesar de apresentar características coloniais, a Embrapa 051 tem todas as vantagens da avicultura comercial, como o controle sanitário e a garantia de qualidade do produto oferecido ao consumidor.

De acordo com o pesquisador da Embrapa Suínos e Aves, Elsio Figueiredo, para atingir os melhores índices de desempenho, produtores devem seguir um programa de alimentação, manejo, saúde animal e de luz adequado à linhagem da Embrapa e de acordo com cada fase. Essas orientações estão disponíveis no Guia de Manejo das Poedeiras Coloniais de Ovos Castanhos – Embrapa 051. A nova versão, atualizada e disponível em 2017, apresenta as recomendações baseadas na experiência dos pesquisadores que desenvolveram a linhagem, lançada em 2001, e em trabalhos recentes de pesquisa de campo.

Informações sobre a poedeira são as mais procuradas pelos produtores

A Poedeira Embrapa 051 tem sido o produto mais procurado na Embrapa Suínos e Aves, tanto para aquisição quanto para orientações técnicas. Diariamente chegam cerca de dez telefonemas, sem contar as demandas que chegam por meio do Serviço de Atendimento ao Cidadão – SAC, uma média de 50% dos atendimentos são sobre a Poedeira, cerca de 8 por dia.

Em relação às publicações, somente no período de janeiro de 2019 até a primeira quinzena de março de 2020, o "Guia de manejo da Galinha Poedeira Colonial 051" foi a segunda mais acessada, com 8.025 acessos, atrás da publicação "Produção e manejo de frangos de corte". A página da Galinha Poedeira Colonial 051, neste mesmo período, teve 41.190 acessos, sendo a segunda mais acessada da Embrapa Suínos e Aves depois da página de estatísticas da Central de Inteligência de Aves e Suínos (CIAS).

Em relação aos vídeos produzidos e disponíveis no canal da Embrapa no YouTube, o vídeo sobre a Galinha Poedeira Colonial 051 da Embrapa veiculado no programa Dia de Campo da TV de 2013 é o mais assistido de todos os tempos. São, até o dia 19 de março último, 936 mil visualizações. O vídeo "Galinha Embrapa 051 Opção Para Agricultura Familiar", DCTV produzido em 2019, já está com 28.335 visualizações.

 

Com informações Assessoria de Imprensa Embrapa

Veja também

O BASF Agro fica mais completo com soluções para controle de pragas urbanas11/09 Existe uma demanda cada vez maior por eficiência, custo benefício e soluções mais sustentáveis para o controle de pragas urbanas em diferentes áreas. Diante deste cenário, a BASF oferece soluções para auxiliar o profissional a atender seus clientes de forma mais efetiva e técnica. O aplicativo BASF Agro anuncia uma nova funcionalidade no Brasil: o......
De Heus lança Ração Galdus para frango de corte23/11/18 A multinacional holandesa De Heus lançou a Ração Galdus para frango de corte. O alimento, que é utilizado na fase inicial dos pintainhos de corte, ajuda a superar os desafios da primeira semana de vida, período em que a ave......

Voltar para EDITORIAS