-
Postado em 02 de Dezembro de 2020 às 21h27

Estiagem preocupa setor produtivo de Santa Catarina

+ Agro (72)

Diretor executivo da ACAV e Sindicarne, Jorge Luiz de Lima, comenta a situação vivida no Estado

Santa Catarina está passando por um período de estiagem prolongado, realça o diretor executivo da Associação Catarinense de Avicultura (ACAV) e o Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados no Estado de Santa Catarina (Sindicarne), Jorge Luiz de Lima. O último Boletim Hidrometeorológico Integrado da Defesa Civil de Santa Catarina e da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, em parceria com diversas instituições, ressalta mais uma vez os baixos volumes de chuva entre o Oeste e o Planalto Sul, com acumulados de chuva entre 10 e 50 mm. Nos últimos meses, a situação se agravou nas regiões do Extremo Oeste, Oeste, Meio Oeste e Planalto Sul, onde não choveu 20% do esperado para o mês de novembro.

Entre os dias 26 de novembro e 3 de dezembro a tendência é que a chuva ocorra de forma mais distribuída em todo o Estado. São esperados volumes de 50 e 60 mm no Estado. Porém, a previsão climática para o fim da primavera e o verão (novembro, dezembro e janeiro) é de chuvas abaixo da média climatológica, sendo a situação mais crítica no Oeste.

Com a atuação do fenômeno La Niña são esperadas chuvas mal distribuídas e irregulares. “Isso impacta a coleta e fornecimento de água e tem causado preocupação com a produção no Estado. Mais de 90% das propriedades são pequenas, com produção de aves e suínos, além de grãos e gado leiteiro. Algumas agroindústrias estão buscando água em outros mananciais, mas mesmo com esse cenário adverso que deve ser alterado só no primeiro trimestre de 2021, todos os contratos com o mercado interno e externo serão honrados”, destaca Lima.

Clique aqui e confira ao video

 

Texto e vídeo: MB Comunicação 

Veja também

MP do Agro traz avanços no crédito rural15/04/20 Para o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (Faesc) e vice-presidente de finanças da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), José Zeferino Pedrozo, a Medida Provisória 897/2019, conhecida como MP do Agro, sancionada pelo Governo Federal no último dia 7, traz avanços para o setor, especialmente......
PIB do agronegócio tem crescimento recorde de 24,31% em 202024/03Com o resultado, setor amplia de 20,5% para 26,6% sua participação na economia brasileira O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio cresceu 2,06% em dezembro e fechou o ano de 2020 com uma expansão recorde de 24,31%, na comparação com 2019, segundo Comunicado Técnico da Confederação da......

Voltar para EDITORIAS