-
Postado em 16 de Julho de 2019 às 10h56

Controle de vetores no sistema de produção de suínos será tema de palestra no SBSS

Eventos (105)

O Médico Veterinário Alisson Mezzalira, da Química/Agener União, integra a programação científica do 12º Simpósio Brasil Sul de Suinocultura com a palestra “Controle de vetores no sistema de produção de suínos. Porque isso é importante?”. A apresentação será realizada às 15h do dia 07 de agosto. Promovido pelo Nucleovet - Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas, o SBSS será realizado de 06 a 08 de agosto, no Centro de Eventos Plínio de Nês, em Chapecó-SC.

Médico Veterinário formado pela Universidade de Passo Fundo (2001), Mezzalira é Mestre em Reprodução de Suínos pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004). Teve atuação profissional na BRF (Sadia) unidade de Uberlândia/MG (2004-2005). Atualmente é representante comercial da empresa União Química/Agener União e responsável técnico da MM Distribuidora de Chapecó - SC - Distribuidor Syngenta desde 2006.

Ratos, moscas e baratas causam impacto sobre o bem-estar animal devido à irritação que causam aos suínos e sobre a sanidade. Recontaminam os ambientes após a limpeza/desinfecção e são reservatórios e/ou fonte de contaminação por bactérias e vírus (Leptospirose, Salmonelose, Colibacilose, Toxoplasmose, Ileíte, Hantavirose, Circovirose, entre outras) contaminando diretamente o suíno ou carreando de uma instalação para outra.

Em sua palestra durante o SBSS, Mezzalira destacará a necessidade e forma de controle desses vetores, que as favoráveis com água, alimento e abrigo oferecidas pelas granjas, proporcionam a infestação caso não seja implantado um controle contínuo e profissional. “Há diversos aspectos relacionados à necessidade de manter a menor população possível destes vetores, entre os mais importantes estão a sua relação com a sanidade dos rebanhos, o impacto nos dados zootécnicos e os custos direto com a depredação de estrutura e equipamentos (cortinas, sistemas de alimentação, equipamentos eletrônicos de automação e fiação elétrica)”, destaca.

Há ainda um efeito significativo e frequentemente negligenciado sobre o consumo de ração. A ingestão diária estimada de ração para um rato é de 10% de seu peso vivo, o que permite inferir que, para cada 100 ratos de 150g, há um consumo de 547 kg/ano. “Essa população sugerida de uma centena de ratos é facilmente atingida nas propriedades rurais e equivale ao consumo de 18-20 leitões em fase de creche no mesmo período, por exemplo”, esclarece.

Mezzalira salienta que há justificativas suficientes para se implantar um controle baseado no conhecimento em relação à biologia dos vetores presentes e das particularidades de cada sistema de produção. “Escolhendo produtos seguros e eficientes e definindo a forma de aplicação”, finaliza.

12º Simpósio Brasil Sul de Suinocultura

O evento irá acontecer entre os dias 06 e 08 de agosto, no Centro de Evento Plínio Arlindo de Nes, em Chapecó/SC. O SBSS reunirá participantes entre médicos veterinários, zootecnistas, consultores, pesquisadores, profissionais da agroindústria e produtores toda América Latina. Todas as palestras terão tradução simultânea para o espanhol. 

 

Texto e Imagem: Assessoria de Imprensa Nucleovet

Veja também

9º SBSBL: Quais gargalos limitam o crescimento do setor leiteiro?04/10/19 A bovinocultura leiteira desempenha um importante papel na agropecuária brasileira. Principalmente na última década, cresceu acima da média mundial, levando o país a ocupar a quinta posição no ranking dos maiores produtores de leite. O setor é repleto de oportunidades, mas também de desafios para seu pleno desenvolvimento. Evoluir em aspectos como......
Contaminação de ovos na pauta do Simpósio de Avicultura da ACAV14/09 O painel de alto nível “A influência da qualidade e contaminação de ovos e o impacto na primeira semana de vida da progênie” será defendido pelos especialistas Tiago Gurski, Evair Basso e Carlos de Oliveira......

Voltar para EDITORIAS