Postado em 02 de Setembro às 09h41

Como proteger seu plantel de agentes bacterianos respiratórios na fase de desmame dos leitões

Suinocultura (16)

As doenças respiratórias são um dos principais fatores de prejuízo na suinocultura – o problema é a causa de cerca de 45% das mortes durante a fase de creche e mais de 60% das mortes em recria e terminação.

“A etapa mais crítica da vida de um leitão certamente é o desmame. Além de sair de perto da mãe e passar por um grande estresse, ele vai se misturar a outros animais”, explica o médico-veterinário Rodrigo Bieleski, Assistente Técnico da área de suínos da Zoetis. “É neste momento que pode ocorrer um comprometimento do sistema imune e o leitão fica suscetível a doenças”, completa.

Com aproximadamente 21 dias de vida, é nesta fase também que os leitões recebem as vacinas. “O tempo para que o organismo gere uma resposta apropriada a partir da aplicação das vacinas é de aproximadamente 15 dias. Por isso, é importante aplicar simultaneamente a elas um medicamento que o proteja e o auxilie durante esta fase crítica”, diz Bieleski.

Com indicação metafilática e terapêutica, DRAXXIN® é recomendado para combater os principais agentes bacterianos respiratórios nesta fase dos leitões. Antibiótico à base de Tulatromicina, molécula de utilização exclusiva na produção animal, e que não possui casos de resistência bacteriana, o medicamento tem ação concentrada no tecido pulmonar, eliminando os agentes respiratórios patogênicos.

Há mais de dez anos no mercado, DRAXXIN® contribui para o uso consciente e seguro de antibióticos, já que é um medicamento assertivo que confere ao leitão a dose certa, no momento certo. “De ação rápida e prolongada, ele é aplicado em uma única dose e não causa efeitos colaterais. E até o momento, não temos registro de resistência”, diz Bieleski.

Site

Para saber mais a respeito do produto, a Zoetis lançou www.draxxin.com.br. No site, você confere todas as informações sobre metafilaxia, efeitos, impacto econômico e também reportagens sobre o uso da Tulatromicina.

 

Texto: Assessoria de Imprensa da Zoetis

Imagem: Pixabay

Veja também

Receita de exportações de carne suína cresce 24,1% em julho10/08 As exportações de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) alcançaram 67,9 mil toneladas, informa a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Embora 0,4% menor que o total embarcado no mesmo período de 2018 (com 68,2 mil toneladas), o saldo é o maior registrado em 2019. Em receita, as vendas do setor......
Pururuca de Ideias discute inovação na suinocultura 22/03 Estimular a inovação em universitários e a formação de equipes para o desafio do InovaPork. Este é o objetivo do Pururuca de Ideias que aconteceu nesta semana no campus da Unochapecó, em Chapecó com......

Voltar para EDITORIAS