Postado em 30 de Maio às 09h00

Como proteger seu plantel de agentes bacterianos respiratórios na fase de desmame dos leitões

Suinocultura (13)

As doenças respiratórias são um dos principais fatores de prejuízo na suinocultura o problema é a causa de cerca de 45% das mortes durante a fase de creche e mais de 60% das mortes em recria e terminação.
A etapa mais crítica da vida de um leitão certamente é o desmame. Além de sair de perto da mãe e passar por um grande estresse, ele vai se misturar a outros animais, explica o médico-veterinário Rodrigo Bieleski, Assistente Técnico da área de suínos da Zoetis. É neste momento que pode ocorrer um comprometimento do sistema imune e o leitão fica suscetível a doenças, completa.
Com aproximadamente 21 dias de vida, é nesta fase também que os leitões recebem as vacinas. O tempo para que o organismo gere uma resposta apropriada a partir da aplicação das vacinas é de aproximadamente 15 dias. Por isso, é importante aplicar simultaneamente a elas um medicamento que o proteja e o auxilie durante esta fase crítica, diz Bieleski.
Com indicação metafilática e terapêutica, DRAXXIN® é recomendado para combater os principais agentes bacterianos respiratórios nesta fase dos leitões. Antibiótico à base de Tulatromicina, molécula de utilização exclusiva na produção animal, e que não possui casos de resistência bacteriana, o medicamento tem ação concentrada no tecido pulmonar, eliminando os agentes respiratórios patogênicos.
Há mais de dez anos no mercado, DRAXXIN® contribui para o uso consciente e seguro de antibióticos, já que é um medicamento assertivo que confere ao leitão a dose certa, no momento certo. De ação rápida e prolongada, ele é aplicado em uma única dose e não causa efeitos colaterais. E até o momento, não temos registro de resistência, diz Bieleski.
Sobre a Zoetis
Zoetis é uma companhia global líder em saúde animal, dedicada aos clientes e seus respectivos negócios. Com um legado de mais de 60 anos de história, a Zoetis descobre, desenvolve, fabrica e comercializa vacinas e medicamentos veterinários, complementados por linhas de produtos para diagnósticos, testes
genéticos e diversos serviços. A Zoetis trabalha continuamente com veterinários, produtores e pessoas que criam e cuidam de animais de produção
e de companhia em mais de 100 países, com cerca de 9 mil funcionários. Em 2018, obteve faturamento de US$ 5,8 bilhões de dólares.
 

Veja também

Santa Catarina encerra o primeiro semestre com alta de 56% nas exportações de carnes16/07 Maior produtor nacional de suínos e segundo maior produtor de aves do Brasil, Santa Catarina fecha o primeiro semestre com crescimento de 56% nas exportações de carnes. No acumulado do ano, o estado embarcou mais de 929 mil toneladas de carne suína e de frango - 331,4 mil toneladas a mais do que no mesmo período de 2018. Os números são divulgados pelo......

Voltar para EDITORIAS