-
Postado em 23 de Março às 19h55

ABRASS comunica medidas preventivas e impacto do COVID-19 no setor de produção de sementes de soja

Mercado (117)

Diante do atual cenário de pandemia do Covid-19 e considerando as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Governo Federal – Ministério da Saúde e demais autoridades sanitárias estaduais e municipais, a Associação Brasileira de Produtores de Sementes de Soja – ABRASS – informa que adotou medidas de prevenção e contágio ao Coronavírus (Covid-19).

Segundo o presidente da associação, Tiago Fonseca, os colaboradores foram liberados para prestar serviço via Teletrabalho (home office). Viagens foram suspensas e reuniões serão realizadas por videoconferências. Importantes eventos da entidade também tiveram suas datas reprogramadas.

“Em respeito aos nossos colaboradores, associados, amigos e parceiros, todas as atividades foram temporariamente remanejadas. Considerando o aumento de casos do coronavírus no Brasil, foi preciso agir de forma rápida. O momento pede precaução e prevenção ao bem-estar da sociedade”, afirmou o presidente.

A mesma ação foi tomada pelas empresas associadas. Proprietário da Íbera Sementes – em Ponta Grossa/PR, Tiago Fonseca, aderiu às medidas preventivas.

“Precisamos ter estes mesmo cuidados nas unidades produtoras de sementes. O agro não poderá parar as atividades por completo, mas é preciso cautela neste momento”, concluiu o empresário.

Para o gestor de produção, Luis Salomão - Sementes Goiás, em Rio Verde (GO) - a situação atual exige das empresas uma responsabilidade social e a busca de novas ferramentas como aliadas para realização dos negócios. Para ele o maior impacto será no setor comercial das sementes.

“Lançamos campanha na semana passada e estaríamos no pico da comercialização. Agora que precisamos evitar o contato pessoal estamos tentando reinventar o jeito de chegar ao cliente, usando o digital. Mas em muitos casos, por falta de internet, isso não será possível”, relatou Luis Salomão.

O gestor avalia que ainda é cedo para analisar o impacto do covid-19 no mercado de sementes. “Estamos com valores da soja em ótimos patamares e o produtor capitalizado está em um bom momento, consegue barganhar. A pandemia o ajuda porque diminuiu o número de clientes compradores neste momento difícil”, comentou Salomão.

Na visão do gestor esse mercado ficará pelo menos 2 meses tardio, caso os produtores de sementes tenham que aderir ao fechamento geral das empresas. “A produção na nossa região não foi afetada, estamos com praticamente todas as áreas colhidas. O coronavírus irá abalar o beneficiamento, que está mais lento e pode ser ainda mais afetado! Nós recebemos uma visita da prefeitura pedindo o impacto caso tenhamos que fechar as portas por 15 dias. Se isso for regra o cenário muda”, concluiu o gestor da empresa.

No Rio Grande do Sul a situação dos produtores de sementes de soja é mais preocupante. Segundo Efraim Fischmann, diretor e presidente da Sementes Estrela – em Porto Alegre (RS) – e diretor de comunicação e marketing da ABRASS, a colheita de sementes de soja chegou a 40%, está em plena safra e foi bastante afetada pela seca.

Para o diretor o quadro pode se agravar caso tenham que fechar as unidades e estradas do sul do país, normas rigorosas que podem acontecer diante da prevenção ao coronavírus. “Nós ainda estamos recebendo o produto, imagina o produtor que não poderá recolher soja das lavouras! Acredito que tais medidas seriam as últimas a serem realizadas, pois a soja é alimento. Esperamos conseguir terminar esta safra”, admitiu Efraim Fischmann.

Considerando todo o cenário nacional e tomando as devidas precauções, segue nova programação de eventos da ABRASS:

- Academia ABRASS 2020 –

Módulo 2 – 19 e 20 de junho.
Módulo 3 – 10 e 11 de julho.
Módulo 4 – 11 e 12 de setembro.
Módulo 5 – 16 e 17 de outubro.
Módulo 6 – 11 e 12 de dezembro. 

- ENSSOJA 2020 –

Será realizado de 28 a 30 de agosto, no Club Med Village Trancoso – Porto Seguro – Bahia. 

 

Com informações Assessoria de Comunicação ABRASS

Veja também

China abre mercado para lácteos brasileiros, anuncia Tereza Cristina24/07/19 A China abriu mercado para os produtos lácteos brasileiros. Os chineses habilitaram 24 estabelecimentos brasileiros para exportação de produtos como leite em pó e queijos. O anúncio foi feito pela ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, nesta terça-feira (23). A ministra destacou que a abertura do mercado irá impulsionar a......
Agricultura catarinense pode perder competitividade09/02/19 Reunidas na Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), em Florianópolis, entidades de representação da agricultura e do agronegócio catarinense decidiram reivindicar ao governador......
Frigoríficos intensificam medidas em defesa dos trabalhadores26/05 As indústrias de processamento de carne estão adotando um avançado protocolo de controle da higiene e profilaxia para assegurar a saúde dos trabalhadores durante a pandemia do novo coronavírus. "O que já era......

Voltar para EDITORIAS